16/12/2009

Virtude

E aí? Como você reage quando encontra alguém honesto de verdade? Já sei! Você tira foto com a pessoa, faz homenagens, dá os parabéns a ela... não é?

Se alguém achar uma quantia em dinheiro no banco da praça e procurar o dono é visto logo como um herói! Passa na televisão, no jornal, ganha homenagens e no domingo a noite é o entrevistado de gala. É fantástico!

É, estamos vergonhosamente acostumados a nos encontrar com a corrupção, a falta de ética, o roubo...

Todos os dias há casos explícitos de falta de vergonha na cara e de cinismo. Roubam do nosso dinheiro, pagam com os nossos impostos suas viagens, realizam-se com o nosso suor.

Indignados reclamamos e desejamos o fim da corrupção, mas fazemos o que pra que isso aconteça?

Infelizmente, o fato deles roubarem descaradamente não é o suficiente para colocá-los na cadeia, é necessário mais que isso. É preciso que ditemos as nossas leis e que comecemos a nos interessar por elas para sabermos como cobrar os nossos direitos. Reclamar não é o bastante.

Precisamos conhecer as nossas leis, os nossos políticos, o nosso país. E para que isso aconteça temos que nos dar o trabalho de estudarmos e exigirmos educação para todos. Por nós mesmos temos que procurar a ética, a educação, o conhecimento, através da leitura, da dedicação, da união... porque, não sei se você sabe, mas ninguém mais fará isso pela gente.

No mundo em que a honestidade deixou de fazer parte do caráter passando a ser virtude, procuremos ser virtuosos, então. O povo tem que buscar a honestidade perdida e se governar.

(Karol Coelho)

Postar um comentário