26/10/2009

Jeito pra quê?

O ser e o fazer

Só um recado para quem ainda se pergunta o que vai ser quando crescer: você cresceu. Já sabe fazer uma lista do que gosta e do que não gosta? Então, está bem adiantado na sua escolha. O próximo passo é descobrir o que fazem os profissionais das áreas que chamam a sua atenção.
Quer ser médico? É lindo salvar vidas e ouvir o seu nome chamado pelo hospital no estilo "plantão médico". Mas, você gosta de estudar? É responsável? Disciplinado? E está preparado parar virar noites em plantões intermináveis? Trabalhar em feriados e fins de semana, deixando sua família e amigos em festas de aniversários?
Sua opção é direito? Então pense em inúmeras idas ao Fórum, esperas intermináveis, audiêcias, noites debruçado sobre leis e documentos.

Nada disso é ruim, desde que você ache que vale a pena para chegar onde aonde você deseja. Por isso, descubra como é o dia a dia dos profissinais da área em que você está interessado. Vá ver o que eles fazem. Se não der, ligue, mande um e-mail. Não curtiu? Talvez comunicação não seja o seu forte.

Escolher uma profissão de acordo com a remuneração, por exemplo, pode acabar em frustração. Imagine passar oito horas por dia fazendo aquilo que você não quer. Lembre-se de que hoje não há profissão que garanta um bom salário a qualquer profissional. Remuneração é consequência de sucesso na carreira. E sucesso só alcança quem gosta do que faz.


Não sei quem é o autor desse texto. Peguei numa revista há muitos anos e guardei. Achei legal postar aqui no blog.


Foi eu! Karol Coelho
Postar um comentário